sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Cardápio Exótico

A importância da fantasia na vida sexual



As fantasias podem surgir em nossas mentes sob a forma de pensamentos fugazes e involuntários como a lembrança da cena de um filme, a letra de uma música, as palavras de um livro, a foto de uma revista, uma página a Internet ou uma experiência sexual do passado.
Pode ser também a imaginação de uma história erótica com princípio, meio e fim. É comum pensarmos em celebridades, vizinhos e amigos que nos atraem, mas com os quais nunca nos relacionaremos sexualmente.

Ademais das fantasias que surgem de modo involuntário, há aquelas que os indivíduos criam voluntariamente ou aperfeiçoam a partir de antigas fantasias involuntárias por terem sido bastante prazerosas e enriquecerem a resposta sexual.

A fantasia é saudável à vida sexual, pois permite experimentarmos de tudo em nossa imaginação, sem nenhum compromisso com a realidade objetiva. No universo da fantasia não há divisões entre tolo e bizarro, imoral e moral, pudico e obsceno; pode-se pensar em diversos temas para alimentar a motivação sexual.


A presença de fantasias na vida sexual permite que homens e mulheres:

• Iniciem ou aumentem as sensações de prazer durante a exitação até o orgasmo, seja na relação sexual ou na masturbação;
• Revitalizem a vida sexual do casal que com o passar do tempo pode tornar-se monótona e
desinteressante;


• Experimentem em pensamento práticas sexuais que gostariam que se tornassem realidade e que, talvez, poderão acontecer;


• Liberem tensões e inibições, aumentem a lubrificação vaginal e prolonguem a ereção;


• Expressem os desejos sexuais e sentimentos para si mesmos e para os parceiros;
• Se liberem de preconceitos e tabus e vivam a sexualidade de maneira franca e em plenitude;

• Pratiquem as fantasias
com parceiros que também gostariam de experimentá-las, aumentando a cumplicidade
e confiança um no outro.
Vibrador, conheça um pouco mais sobre ele


O vibrador pode melhorar o desempenho sexual?
Usar um vibrador é uma viagem pessoal dentro do prazer de si próprio... é uma celebração da própria sexualidade. Amar a si mesmo é primeiro passo para um amor compartilhado. O vibrador é também uma forma higiênica de praticar sexo seguro.
Preciso de um vibrador?
Você não precisa.
Você escolhe. Se o faz, é uma maravilhosa maneira de compreender sua própria
resposta sexual, seu próprio corpo, seu próprio orgasmo.




Como aprender a utilizar um vibrador?
A privacidade é fundamental para você passar a conhecer o seu próprio corpo.
Concentre-se totalmente em sua respiração. Uma respiração consciente induz a
mente a concentrar-se totalmente em seu corpo. Pressione a cabeça do vibrador em
ambos os lados do clitóris, usando uma pressão suave. Deixe-se dirigir pelas
sensações de seu corpo. Se você desejar diminuir a intensidade das vibrações,
coloque um pano entre seu corpo e a extremidade massageador. Lembre-se que você
é o arquiteto de seu próprio prazer. Estas sensações irão crescendo até terminar
em um orgasmo em um período de 10 a 60 minutos.



Posso me tornar-me viciada no meu vibrador?
Embora muitas mulheres contem com o seu vibrador para atingir o
orgasmo, esta é simplesmente uma das muitas maneiras de se alcançar à satisfação
sexual. Quando você é responsável pela sua própria resposta sexual, fica muito
mais fácil pedir ao seu parceiro aquilo que você deseja. Isto inclui introduzir
um vibrador durante as suas relações.


Um vibrador é apenas um massageador íntimo. Ou seja, ele nunca irá substituir o seu parceiro e o calor humano. No entanto, ele ajuda e muito na relação sexual com seu parceiro, ou sem
ele...


Tube :
Internet
Scrap: First Light - Bel Vidotti
Arte e formatação
FLYRoBrasileira

Nenhum comentário: